Biogênese versus Abiogênese

Até meados do século XIX os cientistas acreditavam que os seres vivos eram gerados espontaneamente do corpo de cadáveres em decomposição; que rãs, cobras e crocodilos eram gerados a partir do lodo dos rios.

Essa interpretação sobre a origem dos seres vivos ficou conhecida como hipótese da geração espontânea ou da abiogênese (a= prefixo de negação, bio = vida, genesis = origem; origem da vida a partir da matéria bruta).

Pesquisadores passaram, então, a contestar a hipótese de geração espontânea, apresentando argumentos favoráveis à outra hipótese, a da biogênese, segundo a qual todos os seres vivos originam-se de outros seres vivos preexistentes.

Em 1668, Francesco Redi (1626 -1697) investigou a suposta origem de vermes em corpos em decomposição. Ele observou que moscas são atraídas pelos corpos em decomposição e neles colocam seus ovos. Desse ovos surgem as larvas, que se transformam em moscas adultas. Como as larvas são vermiformes, os “vermes” que ocorrem nos cadáveres em decomposição nada mais seriam que larvas de moscas. Redi concluiu, então, que essas larvas não surgem espontaneamente a partir da decomposição de cadáveres, mas são resultantes da eclosão dos ovos postos por moscas atraídas pelo corpo em decomposição.

Para testar a sua hipótese, Redi realizou o seguinte experimento: colocou pedaços de carne crua dentro de frascos, deixando alguns cobertos com gase e outros completamente abertos. De acordo com a hipótese da abiogênese, deveriam surgir vermes ou mesmo mosca nascidos da decomposição da própria carne. Isso, entretanto, não aconteceu. Nos frascos mantidos abertos verificaram-se ovos, larvas e moscas sobre a carne, mas nos frascos cobertos gaze nenhuma dessas formas foi encontrada sobre a carne. Esse experimento confirmou a hipótese de Redi e comprovou que não havia geração espontânea de vermes a partir de corpos em decomposição.

Experimento de Redi

Experimento de Redi

Os experimentos de Redi conseguiram reforçar a hipótese da biogênese até a descoberta dos seres microscópicos, quando uma parte dos cientistas passou novamente a considerar a hipótese da abiogênese para explicar a origem desses seres. Segundo esses cientistas, os microorganismos surgem espontaneamente em todos os lugares, independentemente da presença de outro ser vivo. Já outro grupo de pesquisadores não aceitava essas explicações. Para eles os microorganismos somente surgiam a apartir de “sementes” presentes no ar, na água ou no solo. Essas “sementes”, ao encontrarem locais adequados, proliferavam (interpretação coerente com a hipótese da biogênese).

A teoria da geração espotânea perdeu credibilidade com o experimento de redi, mas voltou a ser usada para explicar a origem dos seres microscópicos, descobertos em meados do século XVII pelo holandês Antonie Van Leeuwenhoek (1632-1723). Usando um microscópio de sua própria fabricação, Leeuwenhoek havia observado pela primeira vez os microorganismos, seres pequenos demais para serem vistos a olho nu.

Era difícil imaginar que seres tão simples e tão variados, presentes em praticamente em todos os lugares, pudessem surgir por meio da reprodução. Até o século XVIII, a maioria das pessoas achava que os microorganismos surgiam apenas por geração espotânea. Muitos estudiosos, porém, estavam convencidos de que a geração espontânea não ocorria, nem para os seres macroscópicos, nem para seres microscópicos.

Somente por volta de 1860, com os experimentos realizados por Louis Pasteur (1822 – 1895), conseguiu-se comprovar definitivamente que os microorganismos surgem a partir de outros preexistentes.

Os experimentos de Pasteur estão descritos e esquematizados na figura abaixo:

Experimentos de Pasteur

Experimentos de Pasteur

A ausência de microrganismos nos frascos do tipo “pescoço de cisne” mantidos intactos e a presença deles nos frascos cujo “pescoço” havia sido quebrado mostram que o ar contém microorganismos e que estes, ao entrarem em contato com o líquido nutritivo e estéril do balão, desenvolvem-se. No balão intacto, esses microorganismos não conseguem chegar até o líquido nutritivo e estéril, pois ficam retidos no “filtro” formado pelas gotículas de água surgidas no pescoço do balão durante o resfriamento. Já nos frascos em que o pescoço é quebrado, esse “filtro” deixa de existir, e os micróbios presentes no ar podem entrar em contato com o líquido nutritivo, onde encontram condições adequadas para seu desenvolvimento e proliferam.

A hipótese da biogênese passou, a partir de então, a ser aceita universalmente pelos cientistas.

Tags:, , , , , ,

8 Comentários Quero comentar!

  • este artigo e muito bom mais deveria ser mais original e melhor ornamentado

    Comentário de juliana em 13 de fevereiro de 2011 às 0:08

  • Olá, Juliana. Obrigado pelo seu comentário! Sua crítica é muito bem vinda e será bastante considerada nos nossos próximos posts… caso deseje interagir mais com nosso site, sinta-se à vontade, ok?

    Comentário de Biologando em 15 de fevereiro de 2011 às 0:07

  • eu adorei sobre redi eu fiz sobre red

    Comentário de celiamaria em 8 de abril de 2011 às 13:04

  • adorei meu trabalho ficou um show.vou entregar amanhã pra prof ester

    Comentário de ana paula em 4 de março de 2012 às 20:02

  • gostei muito desse resumao explicando tudo sobre a abiogenese biogenese meus alunos vao adorar.beijos!!!!!!!!

    Comentário de ISIDÓRIA em 31 de julho de 2012 às 15:31

  • esse artigo é completo para quem precisa fazer pesquisas,parabens continuem progredindo vou indicar o site para meus alunos.tankyou….

    Comentário de isidória em 31 de julho de 2012 às 15:37

  • ADORE!!VCS ME AJUDARAM A ESTUDAR E ENTENDER MELHOR O ASSUNTO!VALEU!!

    Comentário de amanda barreto de souza em 19 de fevereiro de 2013 às 17:49

  • Olá, Amanda! Nós que agradecemos a sua visita! Qualquer dúvida, estamos à disposição! Equipe Biologando.

    Comentário de Biologando em 19 de fevereiro de 2013 às 18:02

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

Dados do Autor

Portal Biologando

Portal de notícias e matérias sobre Biologia

EMAIL SITE /BLOG

Dados desta matéria

Publicidade

Moda & Shopping

Viagem & Lazer

Shopping